4 de out de 2013

TAG: Se sua vida fosse um filme, qual seria sua trilha sonora?

Olá pessoas! Voltei de um longo tempo, porém infelizmente não é resenha de nenhum dorama ou filme, mas de de uma brincadeira se vi em ou outro blog, achei muito divertido e quis tentar!
Vamos lá:


                                                    Regras:

1. Abra sua lista de música (no Ipod, Mp3 player, Celular, Windows Media Player, etc.)
2. Coloque no modo shuffle/random/aleatório.
3. Aperte o play.
4. Para cada pergunta abaixo, escreva o nome da música que estiver tocando.
5. Quando passar para a próxima pergunta, aperte o botão pra avançar para outra faixa (Next).
6. Não minta e não tente parecer legal! 
                                                                                                                                                                                                                                                             



Créditos Iniciais: Baby - EXO M
Tema do seu nascimento: Super Man - Super Junior
Primeiro dia na escola: What's Your Name - 4minute
Primeira Briga: Roulette - System of a Down
Primeira Decepção Amorosa: That Man, That Woman - 4men
Tema da sua vida na escola: Good Day - IU
Tema de sua vida adulta: There Was Nothing - Jung Yeop
Tema de seus flashbacks: Girlfriend - Jay Park
Sua canção de namoro: Dazzling Gril - SHINee
Música do seu casamento: Angel - EXO-M
Música do nascimento do primeiro filho: Like a Fire - SHINee
Última música antes de virar gagá: Pian Shi - Rainie Yang
Música que tocará quando morrer: Abandoned - Jay Park feat. Dok2
Música do Funeral: You're all talk - Shin Young Jae
Créditos Finais: Minimanimo - Tiny-G







E ai, o que acharam? Eu particularmente gostei muito da minha trilha sonora, achei que combinou comigo!

E é isso ai! Espero abandonar de vez e retomar minhas resenhas, até porque estou assistindo tanto drama bom.. Espero que tenham gostado, beijos!

15 de jul de 2013

Last Friends

Anyo unnies! Trago a vocês hoje um jdrama. A temática dele não é leve, engraçada e romântica como estamos acostumados, é muito mais madura, e por esse motivo, o torna tão bom.


  • Título: Last Friends
  • Gênero: Amizade, violência doméstica, homossexualidade
  • Episódios: 11
  • Canal: Fuji TV
  • Começou a transmitir: Abril a Junho de 2008
  • Canção tema: Prisioner of Love, de Utada Hikaru
Sinopse: Last Friends aborda questões que afligem a geração atual. A mãe de Michiru trouxe um homem de volta à sua casa e ela está intimidado pelo seu local de trabalho, onde ela trabalha como assistente de salão de beleza. Ela começa a conviver com o namorado, um bom rapaz que trabalha na Divisão de Bem-Estar Infantil e a única pessoa que pode dar-lhe apoio emocional, mas acaba vítima de violência doméstica e torna-se temerosa de amor. Para complicar, Ruka, amiga de infância de Michiru aparece, e começa a desenvolver sentimentos por ela. Ruka é corredora de motocross, tem cabelo curto e veste-se como um homem, o que acaba atraindo Takeru, um maquiador e cabeleireiro. Porém Ruka guarda um grande trauma que a impede de se envolver com homens.


Pra começar, eu assisti esse drama unicamente por causa do ator Nishikido Ryo, que é meu ator favorito japonês  (eu digo que nem ele sendo ruim desse jeito, eu deixei de amá-lo, minha admiração só cresceu), e por que a minha deusa do jpop Utada Hikaru estava tomando conta da trilha sonora, então eu assisti sem saber nada sobre ele. Qual não foi minha surpresa ao ver as primeiras cenas chocantes!!
A Michuru é vitima de violência doméstica por parte do seu namorado, e eu fiquei com a cara no chão quando vi ele batendo nela, batendo mesmo, quando ela não conseguiu provar para ele que não estava o traindo com um homem. Ele chegava ao ponto de segui-la até o trabalho e ficar lá fora, olhando pra ver se ela não se encontrava com alguém. Chegava a dar medo as mudanças de personalidade dele, ela estava presa a ele, as suas chantagens, ao seu amor obsessor, ao seu drama psicológico.


A Ruka foi uma personagem interessante. Ela é notoriamente diferente, por das roupas que vestia, por gostar de motocross e por gostar da Michiru. Quando a coitada apanhou até não aguentar mais, ela a levou para sua casa, e a partir dai seguiu vivendo, mas ainda na sombra de medo do Sousoke e seu amor doentio, pois apesar de louco, era amor. A melhor frase foi a do Takeu, que disse: " Violência que usa a máscara do amor é o pior tipo que existe" e eu concordo plenamente com ele.
A Ruka era forte e determinada. Ela fez de tudo ao seu alcance para proteger a Michiru, até atrai a ira do Sousoke, que a chamava de "coisa" por ser supostamente lésbica, e dizia que ela olhava para a Michiru com olhos de homem. Eu só tenho que tirar o chapéu para ela. Foi ótima!

O Takeu era outra peça da história. Gostava da Ruka, do jeito dele. amor fadado a não dar certo, pois ambos tinham traumas com o sexo oposto. Eu morri de dó dele, pois ele era um fofo, muito carinhoso com todos. Tinham minhas suspeitas de que ele fosse gay pelas roupas dele, mas foi só impressão. Ele teve um trauma de infãncia bem forte, eu mesma fiquei pasma. Cada coisa que o ser humano faz!!
Completando com a parte comédia e mal-amada do elenco. Os dois moravam com a Ruka e o Takeru na mesma casa. O homem era um banana, não sabia decidir nada por si só, todo desajeitado e bobo. A outra era engraçada, sorria, era confiante, bem-sucedida e tudo, mas por dentro era solitária e só queria um amor. Ela até tentou abrir as asinhas pra lado do Takeru, mas foi cordialmente rejeitada, Coitada da menina, produção!

Agora voltando um pouco mais para falar da relação Michiru/Sousoke. Todo mundo julga e xinga o Sousoke, eu entendo. Mas eu entendo o lado dele também, até porque todo mundo tem conflitos internos nesse drama, e com ele não é diferente. Ele era uma boa pessoa, só era obcecado! Dá para notar como ele cuidada bem do menininho, essas cenas foram comoventes. Sobre a Michiru. Ela era irritante às vezes. Não sabia o que queria! Voltava e ia com ele, dava uma agonia! 





 Com o ator Nishikido Ryo eu ja´havia visto 1 Litro de Lágrimas e Ryuusei no Kizuna, e posso afirmar que ele está beeeeeem diferente desses outros personagens. E viva a diversidade!
Seu lindo!!!!

O legal do jdrama é que ele é perfeitamente real, maduro, intenso e envolvente. Violência doméstica existe em todos os cantos do mundo, até na cultura japonesa, que pensamos ser superior em tantas coisas. A mensagem que passaram foi linda. A amizade dos quatro, a superação.

Sobre o final, eu não darei spoilers, nem vou dizer se é bom o mal. Foi aceitável para mim, e eu posso garantir que não estraga todo o ótimo desenvolver da história.
E não posso esquecer de falar da música tema maravilhosa da Utada Hikaru!! O nome é Prisioner o Love, e combinada com a situação da Michiru, que era uma prisioneira do amor, e não deixa de ser a do Sousoke e um pouco a de todos os personagens. Essa música tocava em todos os momentos tensos, seja cantada ou instrumental, então você acaba se apegando muito a ela!

E eu digo que se você chora por tudo, vá preparando um lencinho básico, pois tem cenas bem fortes!
Mais um vídeo ótimo! Não me canso de ver!

Dá para baixar no animesxgames



E é isso ai pessoas! Uma ótima dica de um jdrama excelente, um dos melhores que já assisti!
Espero que que tenham gostado e comentem ok?
Até a próxima!


Reply me 1997

Olá pessoal!
Hoje trago a vocês o dorama que entrou no meu coração e não vai sair tão cedo, e que por sinal, é o tema do meu blog, feito tão carinhosamente pela unnie Ludmila Bahia. Obrigadão Unnie!



  • Título: Reply me 1997/ Answer me 1997
  • Gênero: Escolar, Romance, Comédia
  • Episódios: 16
  • Canal: tvN
  • Começou a transmitir: 24 de julho a 28 de setembro

Sinopse: Este drama incidirá sobre a cultura do fã extremo que surgiu na década de 1990, quando grupos ídolos tomaram o centro do palco e o kpop estava florescendo.
Ele conta a história de seis ex-amigos do ensino médio de uma escola em Busan, que se encontram novamente em 2012 e trazem de volta memórias de 1997, quando eles ainda eram estudantes do ensino médio. Indo e voltando entre os anos 90 e hoje, a história gira em torno da vida de Sung Shi Won (Jung Eun Ji), que idolatra a boyband HOT, e seus cinco amigos do ensino médio.




Olha, não dá para dizer o quanto esse drama me conquistou. Desde o começo, deu para perceber que era uma história nova, contada de uma forma diferente. Demorei para me adaptar comas indas e vindas ao passado e ao presente da reunião dos amigos de Ensino Médio, e saber qual era o verdadeiro relacionamento da Shi Won e do Yoon Jae foi difícil, já que eles eram muito unidos, viviam um na casa do outro, eram grudados mesmo. Primos, irmãos, melhores amigos?
Tudo se desenrola de uma forma deliciosa de se acompanhar. Por ser uma drama colegial já é bem legal, pois todos nós passamos por isso, mas junta a questão que a nossa protagonista é uma fã extremamente louca e obcecada por um grupo de kpop dos anos 90, os HOT, deixa tudo mais envolvente e engraçado. Acho que eu nunca fui tão fanática assim por alguém! Ela era chamada pelas amigas de a Esposa do Tony ( que é um integrante do HOT, que já se desfez faz tempo). E como eles moram em Busan, que seria o 'interiorrr' aqui pra gente, eles tem uma maneira peculiar de falar, que eu percebi logo de cara, por que já estou mais do que acostumada com o sotaque de Seul e os da era Joseon. Eu não me cansava de imitá-los, era tão engraçado!

A Shi Won tiuma personalidade muito forte, somando com suas birrices e ataques de infantilidade. Eu amava ela. Era geniosa e determinada, porém quem mais sofria era o seu melhor amigo, que logo no começo se descobriu apaixonado, mas não sabia  como proceder, tadinho do bichinho. Eu acabei sendo conquistada por ele, por ser um nerd e ser tão tímido. E ele lidando com seus sentimentos, foi comovente!

Teve um casal secundário tão fofo e simpático! Eu torcia muito por eles, e ainda mais por terem um relacionamento tão divertido! O Hak Chan não era o que parecei ser perto dela, era tímido e não suportava nem olhar nos olhos dela, e por trás era um garoto bem safado (muitas cenas hilárias) mas gente, ele foi tão fofo em algumas cenas... E ele ainda é um ex integrante da banda concorrente do HOT, o Sechs Kies. 









O drama mostra também de uma forma bem leve e descontraída a homossexualidade um certo membro do grupo. Eu gostei muito de como eles exploraram isso, sem exageros, algo muito sutil e até fofa. 
Tem o amigo que muitas podem dizer que é o menos importante, mas ele era o mais engraçado! O palhação! Nunca conseguia ficar com as meninas, era inconveniente, descarado, mas muito amigo e de bom coração.


 O que eu não poderia deixar de citar é a família doida da Shi Won! O pai e mãe dela viviam brigando, discutindo, era por cauda da tv, da quantidade de comida, dos estudos da filha, disso e daquilo. Era muito cômico! Pode parecer que era tenso, mas não! Era real, uma lar mesmo, porque é impossível um casal juntos a tanto tempo não ter brigas em casa. Todo mundo passa por isso, e foi um dos motivos que eu mais gostei. Eles se amavam muito naquela casa, dá para se notar bem. E teve vários momentos entre eles e os amigos, incluindo a cena do jogo de beisebol, que deu para desenrolar muitos amores e dar muitas risadas! 


Um personagem polêmico: o irmão do do Yoon Jae, o Yoon Tae Woong. Muitos podem não ter gostado da participação que ele teve no drama, mas eu gostava dele. Na verdade eu gostava de todo mundo, por que foi muito amor esse drama para mim!! Mas sério, eu dei um desconto para ele pois eu já havia assistido um drama com ele e simpatizava, apesar de ele ter sido um pé no saco, empata foda lá no outro drama. Nesse ele foi
super simpático!

O ator Hoya do, do Infinite me surpreendeu agradavelmente.

Ele era o amigo de todos do grupo, o pacificador, o mais sensível. Deveria ter mais destaque! Adorei o trabalho dele.



Eu já conhecia o Seo In Guk, que fez o personagem principal. Juro que não suportava ele, de outros trabalhos já assistidos, mas como disse, ele me conquistou aos poucos. 

E os beijos, os beijos pra mim estão aprovadíssimos! 

Já deu para perceber que eu amei essa novela, certo? Ele mantém em segredo até o final uma coisa que vocês precisam assistir para saber! A cada episódio você fica louco para saber quem é o dito cujo!! kkk
É meu xodó!! Eu amei o final. Foi simplesmente um dos melhores que eu já vi, sem pontas soltas, sem personagens excluídos e sem finais decentes. Todo mundo teve o direito de ser feliz! E vocês que pensam que sabem de tudo, no final tem uma surpresinha! Reply me 1997 arrancou sentimentos de mim que nenhum outro conseguiu arrancar em tempos.



A trilha sonora de Reply 1997 foi maravilhosa. Cada música tinha seu tempo certo, inclusive as bandas HOT e Sechs Kies tem algumas de suas músicas embalando momentos decisivos e importantes do drama. A Eun Gi e o Seo In Guk gravaram uma faixa especial, muito linda, que não sai do meu celular!
O legal é que você relembra todas as coisas que fizeram parte da nossa infância nos anos 90 - ou não né, quem é novinho - mas provavelmente todos se lembram do Bichinho Virtual, de internet discada e aquela barulhão mostruoso ( eu odiava!), fita cassete, VHS, telefones tijolão e essas pérolas todas.


Algumas Curiosidades:
Reply me 1997 teve um dos maiores índices de audiência de canais fechados/pagos;
O pai de Eun Gi chamou sua atenção por causa dos beijos quentes que teve com o Seo In Guk!
O drama levou diversos prêmios, como Melhor Novato para Seo In Guk e Melhor Casal para Eun Ji (que é da banda de kpop A-pink) e Seo In Guk

Pode-se encontrar para baixar em Ohayo Dramas Fansub e em Siwon Fansub



Espero que tenham gostado! Vejam e comentem ok, e os que já viram, comentem o que acharam do drama. Beijos pessoal, até a próxima!

6 de jul de 2013

Three Dads, One Mom


Olá unnies! Vocês estão bem? Hoje trago um dorama que assisti a um tempo atrás, e tenho um carinho muito grande por ter atores que eu simpatizo muito, ser muito divertido e fofo.


  • Título: 아빠셋 엄마하나 / One Mom and Three Dads
  • Genre: Romance
  • Episódios: 16
  • Canal: KBS2
  • Começou a transmitir: 2008-Apr-02 to 2008-May-22


Sinopse: Song Na Young e seu marido, Jung Sung Min, quer desesperadamente um filho, mas seu marido é incapaz de engravidá-la. Amigos do marido decide ajudá-los. Mas Na Young, de repente perde o marido em um acidente e ela dá à luz a sua filha, mas não sabe qual dos amigos  do marido é o pai  de sua filha.


O dorama começa com a Na Young casada algum tempo e tentando engravidar. Como o marido não consegue (ele é supostamente estéril), ele logo recorre aos três melhores amigos dele, desesperado, pedindo que eles doem seu sêmen. Os amigos acharam tudo um absurdo, e eu também!! Dei muitas risadas com as caras que eles faziam, com as conversas que tiveram até finalmente aceitar, para alívio do Jung Min.
Acontece que a Na Young engravida, mas o marido perde a vida num acidente de carro. Momento dramático da novela? Não! Ela enfrenta alguns problemas na gravidez e com a casa, de modo que os três se sentem na obrigação e começa os quatro, incluindo a bebê, a viver na casa nada organizada deles. Início da diversão e das gargalhadas!
Apresentando os três amigos:
Han Soo Hyun - o mais gato, mão-de-vaca,  antipático e ambicioso. Praticamente um Julius versão coreana! Ele era assim todo ranzinza, mas se preocupava e amava a bebê, do jeito dele.

 Hwang Kyung Tae - O policial mais bobão e adorável! Tinha toda a certeza do mundo que era o pai verdadeiro,  desajeitado e inocente, e muito desorganizado. Passava mal com as cenas dele com as meias, ele indo ao banheiro e não fechando a porta... Entre homens tudo bem, mas quando a Na Young convive com eles, rende muitas cenas engraçadas! 




Choi Kwang Hee - Era meu preferido dos paizões!  O mangaka, mulherengo e o que passou mais tempo com a criança, e com o passar do tempo, ficou com pinta de pai coruja mesmo, pra quem não sabia nem trocar uma fralda no começo virou um expert! Sabia mais que a mãe o gosto da fofa da nenê.
E quando eu digo nenês, são várias! O drama mostra desde a concepção até o primeiro dia da escolinha, de modo que tem umas quatro crianças fazendo o mesmo papel, o que é não é tão ruim, pois bebes asiáticos são lindos, e ela até tem pensamentos super meigos que nos fazem rir!



A Na Young amadurece muito, até porque ela nem sabia cozinhar! Eles sofriam, sério! Ela não era uma boa dona de casa, passava um nervoso com eles, tinha que trabalhar e tinha o chefe que dava o maior mole , um pecado de homem lindo maravilhoso, que despertou o ciúmes dos papais. 

O legal de se acompanhar no drama é a relação que os três desenvolvem com mãe e filha, e o sentimento de amor que começam a nutrir pela Na Young. Fica um suspense muito gostoso de se acompanhar para afinal saber quem é o verdadeiro pai, e com quem ela vai ficar. Tchã-tchã-tchã-tchã, quem será??
É uma ótima dica de dorama leve e divertido, e se você ama bebês e quadros em que todos vivem e cometem desventuras em séries dentro de uma mesma casa, é um ótimo pedido!


Espero que tenham gostado, até mais!